Associação de Juízes Federais reconhece atuação do deputado Hildo Rocha em prol da sociedade brasileira

Publicado em: 15 de junho de 2018

A Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe) homenageou o deputado federal Hildo Rocha em reconhecimento e agradecimento pelos relevantes serviços prestados em prol da sociedade brasileira.

A placa de homenagem foi entregue pessoalmente em Brasília pelo presidente da Ajufe- Associação dos Juízes Federais, Juiz Roberto Carvalho Veloso, no início da semana.

Entre os motivos que levaram a instituição a prestar a homenagem está a firme atuação do deputado Hildo Rocha na luta pela independência da atividade judicial. Um exemplo do trabalho do parlamentar em favor da magistratura brasileira foi a luta contra a aprovação do Projeto de Lei 8347/2017 que tira a independência dos magistrados.

Tentativa de intimidar o Judiciário

Na visão da Ajufe, a proposta de lei é um ataque à independência da magistratura e tem o objetivo de amedrontar os responsáveis pela condução de investigações como, por exemplo, a Lava Jato.

Ainda de acordo com a associação, o projeto de lei concede privilégios que nunca foram concedidos a nenhuma outra categoria tais como deputados federais, senadores, ministros, magistrados, presidente da República e governadores.

Incentivo

Hildo Rocha agradeceu a homenagem e garantiu que continuará trabalhando em favor da independência e do fortalecimento do judiciário brasileiro. O parlamentar observou que é comum, na Câmara, o surgimento de aberrações em forma de projeto de lei visando enfraquecer o judiciário brasileiro.

“Isso faz parte do processo democrático. Porém, permitir que esse tipo de  projeto se transforme em lei é trabalhar contra os interesses do povo brasileiro. Por isso, tenho votado contra e também trabalho com firmeza para impedir que esse tipo de ideia prospere e seja aprovada”, destacou Hildo Rocha.

“Fiquei muito agradecido com essa homenagem. Ela representa muito pois significa que nosso trabalho está sendo valorizado. É um grande incentivo”, declarou o deputado.

Voltar